Curta e Siga


3 dicas de ouro para Idosos com Alzheimer em isolamento







A pandemia de COVID-19 tem agravado a saúde mental de pacientes que sofrem da Doença de Alzheimer. Falhas de memória e confusão mental podem se agravar em pacientes diagnosticados com o mal de Alzheimer durante a pandemia do novo coronavírus, por causa das mudanças na rotina impostas pela quarentena. O alerta é feito por especialistas, que destacam ainda que a nova rotina também pode deixar os pacientes mais ansiosos e agitados.

Pacientes com demência podem apresentar alguma alteração no quadro de adoecimento, como mudanças no comportamento pela necessidade de distanciamento social durante a pandemia. As alterações comportamentais observadas no portador da Doença de Alzheimer incluem agitação, agressividade, delírios, alucinações, apatia, isolamento, irritabilidade, mania, perambulação, entre outros.

O isolamento e a solidão podem aumentar a perda de capacidade cognitiva do idoso com Alzheimer ou outras demências. Por isso, não é recomendado que eles fiquem sem o contato da família durante esse período. 

É de extrema importância que todas as medidas preventivas sejam seguidas rigorosamente, como:

  • Deixar apenas um integrante da família ou único cuidador junto do paciente, de forma que essa pessoa também tenha restrições sociais e mantenha cuidados de higiene;
  • Manter as mãos sempre higienizadas com água e sabão ou álcool em gel;
  • Evitar contatos físicos
Segue 3 dicas de ouro para minimizar os efeitos do isolamento em portadores de Alzheimer:

Manter uma rotina

Mesmo dentro de casa é importante que o idoso com demência tenha horário para realizar as atividades diárias, como acordar, comer, tomar banho e dormir. Levando em consideração que a rotina deve ser igual todos os dias.

Não seguir um padrão de horário e rotina pode gerar estresse ao paciente.

Realizar atividades de estímulo

Também é recomendado que atividades sejam implementadas nessa rotina, de forma que aspectos físicos e cognitivo do idoso seja estimulado. Isso pode ser realizado por meio de atividades simples, como pequenas caminhadas dentro de casa, leitura, alongamentos e etc.

Convidar o familiar para ajudar com a preparação de uma receita, ou ver fotos antigas também pode funcionar.

Evitar noticiários

Manter-se informado sobre a situação do mundo é muito importante, mas, quando consumido em excesso pode gerar angústia e mudanças no comportamento do paciente. Por isso, evite assistir televisão, em especial notícias pesadas.

Opte por filmes ou programas de entretenimento para passar o tempo e, escolha apenas um momento do dia para se informar.


Dicas para Profissionais:
  • + de 70 ebooks de Fisioterapia na Neurologia
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Espero que você tenha gostado da abordagem. Segue a gente nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram e no Youtube. Entre no grupo do Whatsapp e no grupo do Telegram

    Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

    Nenhum comentário