Curta e Siga


Saiba mais sobre o Alzheimer precoce





 




Não é novidade que o Alzheimer é mais comum em idosos acima dos 60 anos, entretanto é possível ocorrer em adultos mais novos. Quando afeta pessoas jovens, esta doença é chamada de Alzheimer precoce, ou familiar, sendo uma condição rara e somente acontece devido a causas genéticas e hereditárias, podendo surgir após os 35 anos de idade.

É crítico numa fase inicial consultar um médico para obter um diagnóstico. Uma avaliação médica e psicológica completa pode identificar uma doença tratável ou pode confirmar a presença de Alzheimer Precoce.

A avaliação pode incluir a realização de:
  • Uma história clínica detalhada, se possível, fornecida pela pessoa que apresenta a sintomatologia e por um familiar ou amigo próximo. A história clínica irá permitir estabelecer se os sintomas surgiram lenta ou subitamente e qual a sua progressão;
  • Um exame físico e neurológico aprofundado, incluindo testes dos sentidos e movimentos, de forma a excluir outras doenças e a identificar quaisquer outras situações que possam agravar a confusão Exames laboratoriais, que incluem uma variedade de análises ao sangue e à urina, para despistarem qualquer doença responsável pelos sintomas. O médico poderá fazer o despiste de Demência. Outros exames especializados, como por exemplo: Raio X, Electroencéfalograma (EEG), Tomografia Axial Computorizada (TAC), Análises do Líquido Raquidiano ou Ressonância Magnética;
  • Um exame do estado mental para avaliar as funções intelectuais que podem ser afetadas pela Demência, como por exemplo a memória, capacidades de leitura, escrita e cálculo;
  • Uma avaliação psiquiátrica para identificar perturbações tratáveis que podem mimetizar a Demência, como por exemplo a depressão, e monitorizar os sintomas psiquiátricos que podem ocorrer juntamente com a Demência, por exemplo ansiedade e delírios;
  • Um exame neuro psicológico para identificar as capacidades conservadas e avaliar áreas problemáticas, por exemplo a compreensão e o discernimento

Os sintomas do Alzheimer precoce não se diferem muito dos sintomas de Alzheimer em idosos, por isso é importante ficar atento aos seguintes sinais:

  • Perda frequente de memória (principalmente de memória recente), como esquecer nomes de objetos, pessoas, compromissos, pagar contas, etc.;
  • Confusão na fala, dificuldades na linguagem e para se expressar. Trocar palavras e criar frases sem sentido;
  • Esquecer onde está ou para onde está indo;
  • Dificuldade de se localizar ou de encontrar o caminho de volta para a casa (localização espacial);
  • Esquecer onde colocou objetos importantes, como as chaves de casa ou do carro e celular;
  • Colocar objetos em locais inapropriados, como guardar os escovas de dentes na geladeira;
  • Perder a noção de tempo e espaço;
  • Apresentar sintomas constantes de desânimo, irritabilidade, apatia, solidão e mudanças bruscas de humor;
  • Ter uma diminuição na coordenação motora;
  • Confusão mental frequente;
  • Delírios e paranoias;
  • Mudanças de personalidade;
  • Dificuldade em realizar funções que antes eram comuns;
  • Em alguns casos pode causar incontinência urinária e movimentos involuntários dos músculos.

O Alzheimer precoce tem influência grande da genética. Basicamente, é muito difícil aparecer um caso de Alzheimer precoce em uma família que não teve nenhum caso da doença. Em casos em que há pessoas no histórico da família que já tiveram Alzheimer precoce, as chances aumentam (principalmente se for o pai).

Porém, a carga genética não é a única responsável pelo surgimento do Alzheimer, que tem possibilidades de prevenção com exercícios físicos, estímulos intelectuais, alimentação adequada (dieta mediterrânea), tratar a depressão, etc.

O tratamento é recomendado por um neurologista de confiança, e é composto por um tratamento farmacológico (uso de medicamentos que ajudam na função cerebral) e estímulo cognitivo, físico e social. O jovem com Alzheimer precoce deve exercitar bastante seu cérebro, com atividades de estímulo cognitivo, exercícios físicos e convívio saudável e feliz com outras pessoas.



Dicas para Profissionais:
  • + de 70 ebooks de Fisioterapia na Neurologia
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Espero que você tenha gostado da abordagem. Segue a gente nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram e no Youtube. Entre no grupo do Whatsapp e no grupo do Telegram

    Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

    Nenhum comentário