Curta e Siga


Alzheimer: problemas podem ser agravados durante a pandemia






Falhas de memória e confusão mental podem se agravar em pacientes diagnosticados com o mal de Alzheimer durante a pandemia do novo coronavírus, por causa das mudanças na rotina impostas pela quarentena. O alerta é feito por especialistas, que destacam ainda que a nova rotina também pode deixar os pacientes mais ansiosos e agitados.

O mal de Alzheimer é uma doença progressiva, de causa ainda desconhecida, que provoca perda de memória. Na maioria dos casos, atinge idosos com mais de 65 anos. Vai havendo um acometimento neuroglial e a pessoa vai tendo circuito de memória afetado. Daí em diante, outras questões vão acontecendo com o corpo.

Apesar das mudanças, é preciso manter certos hábitos durante a quarentena para que os pacientes não se sintam tão perdidos e não sejam tão afetados. Carinho e paciência também não podem faltar. É importante falar de uma forma calma, amável, no sentido positivo de dizer o que pode e o que não pode fazer. Se possível até segurando a mão dele, dando a ele uma ideia de proteção, de cuidado.

Exercitar a mente com atividades contínuas de aprendizado, atividades físicas regulares desde jovem (aeróbicas ou musculação), dieta do tipo MIND, que consiste em uma dieta que recomenda 10 grupos de alimentos saudáveis para o cérebro, sendo eles: vegetais de folhas escuras, legumes, leguminosas, frutas vermelhas, oleaginosas, vinho tinto, azeite grãos integrais, peixes e aves e cinco grupos de alimentos para se evitar, sendo eles: manteigas e margarinas, frituras e fast-foods, queijos, produtos processados e doces e carne vermelha; cuidados com os fatores de risco clínicos ou mentais costumam ser associados à prevenção da doença.




Dicas para Profissionais:
  • + de 70 ebooks de Fisioterapia na Neurologia
  • Curso de Agulhamento a Seco (Dry Needling)
  • Curso - Aprenda Auriculoterapia
  • Curso - Aprenda Ventosaterapia

  • Espero que você tenha gostado da abordagem. Segue a gente nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram e no Youtube. Entre no grupo do Whatsapp e no grupo do Telegram

    Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

    Nenhum comentário